Aquecedores à Gás e os Perigos à Saúde

Os Aquecedores à gás, do tipo “de passagem” têm se constituído em potenciais causadores de acidentes envolvendo intoxicações que freqüentemente levam os seus usuários à óbito. Este Instituto de Criminalística atende uma média de 08 (oito) casos por ano de morte por intoxicação pelo gás monóxido de carbono.

O Gás Monóxido de Carbono

É um gás que é gerado pela queima incompleta do combustível em função da falta de manutenção dos queimadores dos aquecedores e também em função da falta de ventilação adequada nos ambientes onde estão instalados.
O gás tem uma característica singular de não apresentar cheiro nem gosto. A pessoa inala o gás sem perceber qualquer anormalidade. Quando a intoxicação chega a um determinado nível pode ocorrer o desmaio da vítima e provavelmente ocorrerá a morte.

A Instalação e o uso correto do Aquecedor à Gás

O aquecedor deve ser instalado em lugar ventilado, deve obrigatoriamente possuir chaminé de exaustão e deve passar por uma manutenção, no mínimo anual, para a regulagem dos queimadores. (Os fabricantes fornecem a maneira correta da instalação e deve ser seguida). Ver em N.B.R. 3113.

Identificando o Aquecedor em mau funcionamento

Observe a coloração da chama dos queimadores. Se a chama apresentar coloração azul é sinal que os queimadores estão regulados e a combustão está sendo completa e não deverá estar sendo produzido o gás letal. Se a chama apresentar coloração amarela é sinal que os queimadores estão sem regulagem e a combustão não está sendo completa e o gás monóxido está sendo produzido e, neste caso, há risco à saúde. O Aquecedor deve ser submetido imediatamente à manutenção. Veja os exemplos:

Chama azul
Combustão Completa
Sem Perigo
Chama amarela
Combustão Incompleta
Perigo
O monóxido de carbono também é produzido pela combustão de derivados de petróleo em motores à explosão ( veículos automotores, geradores de energia etc.) e estes, devem funcionar sempre em ambientes arejados. Outra causa comum de acidentes com monóxido de carbono é a queima de carvão vegetal, utilizado para aquecer ambientes confinados (guaritas de vigias, barracos etc.). Esta prática poderá levar o usuário a óbito. Um recurso freqüentemente utilizado durante o inverno é a queima de álcool em dormitórios e banheiros com o intuito de aquecer o ambiente. Este procedimento, embora menos perigoso, pode produzir a queima do oxigênio, levando o usuário à asfixia.
Recomendar esta página via e-mail: