Balística Forense

A Seção Técnica de Balística Forense do Instituto de Criminalística do Estado do Paraná tem por função principal o exame de armas de fogo, munições e os efeitos por elas produzidos, estendendo suas atribuições ao exame das armas brancas, armas impróprias, instrumentos, impactos de projétil, vestes e coletes de proteção balística, sempre que tiverem relação com infrações penais, visando esclarecer a natureza e as características específicas do material questionado.

Em relação às armas de fogo, estas são examinadas com a intenção de determinar seus dados de qualificação, como: o tipo de arma, o calibre, a capacidade de carga, o tipo e o número de raiamento, etc. Também são realizados exames para testar sua eficiência e prestabilidade sempre que se desejar saber a possibilidade de a arma em questão produzir um determinado efeito/ferimento.

As munições são examinadas para a determinação de calibre real e nominal e também a verificação de sua eficiência e em que tipos de armas podem ser utilizadas. No caso de projéteis lançados através do cano de armas de fogo e seus estojos deflagrados, estes possuem informações valiosíssimas que permitem afirmar, na maioria dos casos, exatamente em qual arma de fogo esta munição foi utilizada. É o que se chama de “exame de confronto balístico”.

As armas brancas são examinadas em relação a sua identificação e classificação (de corte, de choque, de arremesso), para que se verifique seu funcionamento (no caso de uma besta ou balestra, p. ex.), avaliação de potencial lesivo, entre outros.

As armas impróprias e instrumentos de crime, pela sua semelhança quanto ao emprego, são testados do mesmo modo que as armas brancas.

As vestes são examinadas para verificar e confirmar que os danos nelas observados foram produzidos, ou não, por arma de fogo ou arma branca/imprópria, ou se são danos decorrentes de uso normal.

Finalmente, os coletes de proteção balística, são examinados para que se determine se pertencem a alguma instituição, qual é o seu fabricante, qual o nível de proteção oferecida e se houve algum impacto de projétil ou sinal de ataque com arma branca/imprópria.

Eventualmente a Seção de Balística Forense auxilia as demais Seções Técnicas em exames de impacto de projéteis em veículos ou imóveis, por exemplo, para avaliar qual o possível calibre empregado, estimar ângulos de tiro, posicionamento do(s) atirador(es), etc.

 
 
Recomendar esta página via e-mail: