Representação Facial Humana

SEÇÃO DE REPRESENTAÇÃO FACIAL HUMANA
(RFH Descritível e RFH e Hipnose Forense)

Conceito de Representação Facial Humana Descritível (R F H D)


É a descrição de um conjunto de elementos antropológicos, além daqueles referentes primariamente à face humana, e de quaisquer outras informações características, sinaléticas e secundárias, relatadas de maneira aproximada pela vítima de um crime, ou testemunha deste, com a finalidade de promover a identificação parcial do agressor, através do desenho artístico, técnico e científico, realizado por um perito nesta área de identificação humana.
(Jorge Luiz Werzbitzki)

Seção de Representação Facial Humana - RFH
A expressão “Representação Facial Humana” (RFH) substitui a denominação “Retrato Falado” e dá nome a nova Seção do Instituto de Criminalística do Paraná.


Triângulo do Rosto

Toda Representação Facial tem por finalidade confeccionar através do desenho artístico, técnico e científico, a fisionomia da pessoa que está sendo procurada. Esta fisionomia deve guardar fidelidade em relação apenas, com alguns traços marcantes do rosto descrito, pois como se disse, a RFHD é um método parcial de identificação. A vítima, ou testemunha, sempre atribui uma percentagem (até 90 %) de semelhança ao trabalho realizado, que servirá para orientar o policial na busca de um suspeito.

A RFHD jamais opera inclusão ou exclusão de um suspeito. Tal, somente pode ser determinada pela autoridade policial no curso das investigações, não servindo como prova ( em fase de inquérito ou instrução ) visto que promove uma identificação parcial e não absoluta.

O Triângulo do Rosto é composto pelos olhos, nariz e boca ( t ). Todo descritor, vítima ou testemunha, deve observar este triângulo, pois tanto os cabelos como o queixo podem ser facilmente encobertos por disfarces naturais ( barba, bigode, cabelo comprido, raspado, etc.) e artificiais ( gorros, bonés, tinturas de cabelo, cachecol, perucas, etc). Numa descrição os olhos equivalem a aproximadamente 50% de um rosto. Também o nariz equivale a 20% e a boca outros 20%. Cabelos a 5 % e queixo a 5 %, equivalem juntos à apenas 10% do que seria aproveitável em uma boa descrição. Daí em se afirmar que o Triângulo do Rosto é responsável por 90% de uma face bem descrita. Sendo, assim, certos disfarces não comprometem uma observação tais como, gorros, bonés, esparadrapo entre os olhos, etc.

Nunca disperse sua atenção para o que não tem valor descritivo. Atente para o desenho dos olhos, do nariz e da boca, para o contorno do rosto, como também para quaisquer tipos de sinais permanentes como pintas, sardas, manhas, cicatrizes, tatuagens, rugas, etc. Toda informação inerente ao Triângulo do Rosto ou não, ( características sinaléticas e secundárias ) devem ser descritas.

O Instituto de Criminalística do Paraná, considerado o mais avançado do Brasil, utiliza pioneira e mundialmente, desde 1983, a Hipnose Forense como aliada da RFHD. Tal técnica auxiliar é utilizada quando o descritor (a) possui algum tipo de bloqueio mental ( geralmente traumas ) em virtude da violência sofrida e que o impede de descrever o criminoso e os fatos relacionados com o delito.

1. Tenha muito cuidado com o meio, as extremidades dão conta do recado sozinhas.
2. Observar, é saber distinguir os detalhes dentro da generalidade
Recomendar esta página via e-mail: